Voltar 

 Alma festiva na Rua da Nogueira ao aroma de rosmaninho
O São João

   


 

 

FOTOS DA FESTA

 
 

Já cheira a festa nos vários recantos da Praça. Entre o perfume dos manjericos o salgado das sardinhas e as fêveras de porco há um pequeno burburinho de festa que já se sente no coração da Vila da Ponte. Os martelinhos estão preparados para animar a noite, o céu já está povoado com os brilhantes balões de S. João e as paredes das casas iluminadas com lampiões a cera.
Foi neste mês de Junho que chegaram as festas dos Santos Populares:
Santo António e S. João às ruas da Nogueira e da Srª Soledade Sá.
A noite de S. João apenas só dum pequeno improviso de organização com enfeites das ruas comuns, a escolha do manjerico, do rosmaninho da sardinha assada e das fêveras de porco com batata cozida.

Mal chega a noite, as pessoas saiem para a rua festejando o solstício de Verão ligado à imagem do Santo que, sendo mártir, é aqui festivo e popular.
Graças às iniciativas dos moradores da rua da Nogueira mais uma vez o S. João foi comemorado em grande nesta pequena rua.
Foram momentos únicos com os moradores, familiares e conterrâneos que esqueceram os preconceitos e celebraram até o sol raiar.

E se na rua os martelinhos e o manjerico ganharam destaque em cada um destes dois locais as representações foram o os destaques e conseguiram transportar para este 24 de Junho a ideia de presépio a que só o Natal teria direito.
E a “guerra” foi forte, com cada uma das duas ruas a adornar o mais belo destaque que depois serviu de tema para os bailaricos, as fogueiras bem vivas e toda a alegria própria da época.

E se a festa se fez na rua também o estômago teve uma palavra a dizer e, para tal, nada melhor do que as sardinhas bem vivas a assadas nas brasas acompanhadas de broa e regadas a bom vinho e o saboroso e apetitoso caldo verde, a abrir o apetite, e para os mais carnívoros a fêvera assada com batata cozida foram a alternativa
E ao ritmo das quadras, que qualquer poeta popular que se preze dedicar ao santo de sua devoção, prosseguiu a noite.
Estas duas ruas tradicionais vibraram entre músicas e saltaricos à fogueira a todos estes que comemoram o S. João.
Todos em conjunto, em desfile e marcha com balões iluminados e arcos adornados deram a volta a toda a aldeia de Vila da Ponte.
O céu não escureceu, pois os belos balões iluminados e os lampiões acesos nas paredes das casas graníticas do S. João povoaram a noite das ruelas animando ainda mais a festa.
E, neste noite que se quiz de festa, ninguém ouse afirmar que a Srª Maria do Américo ou a Srª Virgínia Capristano não estavam boas da cabeça, porque houve uma festa secular que este povo mais tradicional não a pode deixar morrer.  
De cor, música e muita alegria se revestiu esta festa que animou estes VilaPontenses.

Mártir em vida, S. João é celebrado todos os anos também aqui por este concelho de Sernancelhe

 






 

 

            

  Voltar